Madeira | Novo abrigo para animais no Funchal

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, acompanhado pela Vice-Presidente Idalina Perestrelo, que tutela a Causa Animal na Autarquia, inaugurou, na zona da Fundoa, o novo Abrigo para Animais do Município vai acolher os cães errantes do concelho e dar apoio ao Canil Municipal da Vasco Gil.

Miguel Silva Gouveia explicou que “este novo espaço de abrigo servirá para complementar o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no Canil do Vasco Gil e tem capacidade para receber cerca de 80 animais. Procuramos albergar matilhas errantes que por vezes têm comportamentos agressivos para com os cidadãos que residem ou visitam o Funchal, e também servir de solução para situações insalubres em que a Câmara Municipal é chamada intervir para recolher animais que vivem em habitações, mas em condições precárias.”

“Através da colaboração que temos mantido com algumas Associações da Causa Animal, tivemos algumas matilhas em que conseguimos arranjar soluções para esses animais, encontrando um local onde possam ficar sem estarem a criar situações de agressividade e de perigosidade para quem circula na via pública, e destaco duas em particular, uma junto ao Madeira Tecnopolo e outra nas Courelas”, acrescentou o autarca.

O novo abrigo é composto por oito pavilhões para acolher os animais e possui, igualmente, uma área descoberta para que possam circular livremente.

A campanha municipal contra o abandono animal tem reforçado o apelo ao não abandono de animais na Região, “neste momento, as recolhas de animais continuam a ser superiores às adoções, pelo que é preciso continuar a passar esta mensagem de que há sempre a possibilidade de adoção destes animais”, recordou.

O Presidente terminou salientando que o atual Executivo já investiu cerca de 1,5 milhões de euros na Causa Animal e implementou medidas emblemáticas como o fim da eutanásia de animais errantes, “temos procurado ao longo dos últimos anos dar o exemplo e contribuir para mudar a visão da cidade e a maneira de estarmos enquanto sociedade perante esta causa. A mudança é evidente, mas sabemos que o caminho é longo e vamos manter o nosso foco e trabalhar para continuar a fazer do Funchal uma cidade mais amiga dos animais”.

 

Partilhar