O meu gato foge de casa: O que fazer?

Há gatos que ao menor descuido dos donos fogem de casa, pois adoram espaços abertos e têm uma ânsia insaciável de liberdade, mas esta “liberdade” pode ser fatal para o nosso gato.

É possível que o seu gato desfrute de estar na rua, mas ao permitir que este saia sem controlo está a arriscar a sua vida. A maioria dos gatos que sai à rua só vive 7 a 8 anos, enquanto os gatos que vivem exclusivamente no interior podem alcançar os 16 anos de idade.

Desde gatinho
Devemos evitar que o gato aprenda a fugir para a rua desde a sua puberdade, período em que começa a explorar o seu ambiente e a fixar os limites do seu território. Sendo que, os gatos esterilizados, quer sejam machos ou fêmeas, são menos propensos a fugir.

Enriquecimento ambiental
É importante proporcionar-lhe brinquedos passivos e ativos. Se tivermos espaço, as estruturas labirínticas com caixas, troncos e passagens por onde o gato se possa movimentar satisfazem o seu instinto aventureiro e diminuem o desejo de explorar o exterior.

Cuidado com as janelas
Para evitar que fuja, as janelas devem ser mantidas fechadas ou podemos colocar uma rede mosquiteira. O gato pode levar umas semanas a acostumar-se, mas se tiver coisas interessantes em casa, aprenderá a desfrutar destas, sem sair para a rua.

Apanhar sol em casa
O gato pode apanhar sol dentro de casa se lhe proporcionarmos um lugar adequado junto a uma janela, não precisa de estar no exterior. Se desejarmos realmente que o nosso gato apanhe sol no jardim, colocamos-lhe um arnês e uma trela, e vamos passear com ele.

Brincar com outros gatos
A maioria dos gatos vadios é portadora de doenças que se transmitem por dentadas ou lambidelas entre eles. Se o seu gato necessita de um companheiro para brincar adote outro gatinho que esteja saudável e tenha bom caráter.

Se permitir que o seu gato ande a vaguear pela rua sem controlo, corre o risco de que lhe acontecer um dos seguintes acidentes:
● Ser atropelado por um automóvel;
● Ingerir um veneno, como anticongelante ou pesticida;
● Ser atacado por um cão;
● Ser contagiado com uma doença por outro gato;
● Perder-se e não regressar a casa;
● Ser roubado;
● Ser maltratado por alguém com más intenções.

Podemos conseguir que o comportamento do nosso gato mude para melhor. Exige tempo e paciência, mas podemos salvar a sua vida. Quando iniciamos a sua educação para que não fuja, devemos aumentar o tempo que dedicamos a brincar com ele. No início é possível que mie a pedir para sair, mas não devemos ceder e rapidamente estará contente por estar ao nosso lado.

Por precaução, coloque o seu contacto na coleira!

 

Partilhar
EnglishFrenchPortugueseSpanish