OMV apresenta posição sobre a demissão do Diretor-Geral da DGAV

Face ao expectável pedido de demissão, já aceite pela Tutela, do Senhor Diretor Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), Prof. Dr. Fernando Bernardo, em consequência das injustas acusações a que a DGAV foi alvo por parte do Senhor Primeiro Ministro no último debate sobre o Estado da Nação, no passado dia 24 de julho, a Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) vem tornar pública a sua posição.

A OMV não pode concordar que sejam feitas publicamente acusações sobre a competência da DGAV, instituição histórica que é tutelada pelo Ministério da Agricultura.

Jorge Cid, Bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários, refere: “Sabemos que a evolução rápida e exigente que tem tido o papel dos animais de companhia na sociedade urge uma contínua evolução e adaptação da estrutura que a coordena a esta realidade, exigindo uma dotação de recursos quer humanos quer financeiros, o que não tem acontecido nos últimos anos, havendo pelo contrário, um sucessivo esvaziamento de competências e recursos, levando inevitavelmente a uma grande dificuldade da DGAV em cumprir cabalmente todas as tarefas que lhe estão atribuídas”.

Assim, a OMV considera injusto que se critique uma Direção Geral sem se assumir que houve responsabilidades políticas desta opção governativa que tem vindo a constatar e denunciar ao longo dos anos.

A OMV afirma ainda que a saúde e bem-estar animal são competências dos Médicos Veterinários, e declara através do seu Bastonário, Jorge Cid: “Somos assim frontalmente contra a retirada da saúde e bem-estar dos animais de companhia da DGAV, onde estão concentradas todas as outras áreas relacionadas com os animais, a saúde pública e a segurança alimentar. Deve ser antes criado no seu seio, um departamento específico dedicado exclusivamente a estas matérias com um investimento em recursos humanos especializados nesta área”.

Neste sentido, a OMV mostra-se contra outras soluções, nomeadamente, a criação de uma direção-geral autónoma para proteção e bem-estar animal.

Partilhar