As origens do Angorá Turco

O Angorá Turco é uma das raças naturais de gato mais bonita, considerado por muitos como o gato de pelo comprido original.

A raça surgiu na região de Ancara, na Turquia. Ancara, antigamente chamada de Angora, é conhecida como lar de vários tipos de animais de pelagem comprida, sedosa e delicada, como cabras e coelhos, cujo pelo era usado para fazer roupa. Nos dias de hoje, os gatos Angorá Turcos continuam a vaguear pelas aldeias e regiões interiores da Turquia, praticamente inalterados ao longo dos séculos.

O Angorá Turco teve quase extinto, sendo reconhecido como uma raça oficial na Europa por volta do século XVII. Historicamente, na Europa chamou-se de Angorá a todos os gatos de pelo comprido e branco até bem dentro do século XIX.

No início do século XX, o Jardim Zoológico de Ancara implementou um programa de reprodução para proteger e preservar os gatos Angorás de pelo branco puro. O Zoológico valoriza os Angorás de olhos ímpares, porém os gatos foram escolhidos apenas pela sua cor (branco), não foi utilizado nenhum outro critério.

Segundo a lenda, Maomé possuía uma gata Angorá que adorava. Um dia a gata adormeceu sobre a sua túnica e para não a incomodar preferiu cortar a manga. Se a lenda fosse correta, o gato de Angorá teria mais de 1.400 anos.

A raça Angorá Turco foi reconhecida pela Fédération Internationale Féline (FIFe) em 1960, o seu estalão foi revisto pela última vez em 2019. Pode ler AQUI o estalão atual.

O Angorá Turco foi levado para o Canadá em 1963, tendo sido aceite como raça pela Cat Fanciers’ Association (CAF) em 1973. No entanto, até 1978 apenas os Angorás brancos eram reconhecidos. Hoje a raça já é aceite em muitas cores e padrões.

Clique AQUI para voltar ao artigo principal da raça Angorá Turco.